terça-feira, 23 de agosto de 2016

Mais um passo no caminho

     Olá, você que usou um pouquinho do seu tempo pra ler a primeira postagem desse blog recém-nascido no mundo virtual!!!! Seja bem vindo, ou bem vinda. Preciso lhe dizer algumas coisinhas antes de embarcarmos nesse mar de palavras que ainda pretendo escrever.  
     Não sei se sempre gostei de livros, se sempre gostei de ler. Só sei que agora eu gosto, agora eu leio, e tudo isso tem feito em mim uma transformação tão considerável que resolvi criar este blog (há tempos tinha vontade de criar), para compartilhar minhas experiências e perspectivas literárias. Quatro anos atrás, quando entrei no curso de Letras, jurava que seria professora de gramática em alguma escola, mas agora, 2016, tá tudo muito mudado.

Estas são as páginas iniciais de um dos meus livros favoritos da vida, "A Bolsa Amarela" de Lygia Bojunga Nunes.
(Foto: Jéssika Laranjeira)
     A verdade é que eu posso sim, orgulhosamente, vir a ser professora em alguma escola, mas não apenas deixei de lado a concepção de que "ensinar gramática normativa é ensinar língua portuguesa", como deixei de lado também a pouca curiosidade em descobrir um campo das Letras que me conquistou sorrateira e implacavelmente: a literatura. Claro que nem tudo são flores, quando comecei a pensar "Puxa, acho que estou apaixonada por essa área", sempre acontecia alguma coisa que me deixava com um pé atrás, então eu de repente trocava minhas certezas por perguntas intermináveis e numerosos testes de paciência com as pessoas com quem convivo, porque de tempos em tempos eu só queria falar disso! "Ai, será? Mas eu não tenho certeza!... Não, acho que eu tenho sim... Não, não sei... Mas eu não li muitos livros ainda, eu nem entendo um monte de termos diferentes que leio nos materiais... Se bem que eu sinto umas coisas legais quando leio alguns livros, dá vontade de ficar lendo, lendo, lendo... Não, mas eu não vou conseguir entender tudo direito... Se bem que eu gostei muito da aula de hoje e entendi várias coisas... É, pode ser, talvez, mas pensando bem eu acho que sei lá". Chato, né? Mas era assim. No final das contas resolvi que "Sim! Esse é meu caminho!" (e olha que a resposta foi mais em ações que em falas).

Esse é o "Coração de Onça" de Narbal e Ofélia Fontes, um livro lindíssimo que meu pai ficou anos me dizendo pra ler, foi o primeiro romance que ele leu. Um belo dia ele chegou em casa dizendo que tinha encontrado o livro no sebo. Hoje ele é nosso queridinho. (Foto: Jéssika Laranjeira)

     Então agora eu estou aqui realmente seguindo esse caminho e, paralelamente, criando o meu. Bom, não é porque vou falar de literatura que eu sei tudo do assunto (os nomes de todos os autores, todos os livros, todas as teorias) ou que já vou ter lido milhaaaares de livros ou que só vou falar de livros clássicos X best-sellers... Não. Tem que ter calma. Tudo aqui com esta pessoa que lhe escreve está em constante e paulatina construção, então estou eternamente em pesquisa, leitura e incríveis períodos de descoberta, bem como pretendo sempre acreditar que toda discussão a respeito de livros é válida e eu vou ler o que der na telha (ainda que academicamente minhas escolhas venham a ser sempre mais exigentes).

Aqui você vê um pedacinho da minha edição de "O Cortiço", que é marcante pra mim porque foi com essa obra que fiz o que considero "meu primeiro trabalho realmente bom de literatura". Pelo menos eu acho, hehe. (Foto: Jéssika Laranjeira)

     Tá certo, mas por que tudo isso? Pra quê falar das minhas experiências literárias? Será que alguém vai ler esse blog? Estas são as questões, afinal, logo acredito que você saiba que há muita gente falando sobre literatura na internet, não é? Muita gente que realmente entende do assunto, outras nem tanto assim, mas só o fato de os livros serem assunto em um período do mundo que grande parte das pessoas quer tudo vapt vupt e acha perda de tempo parar pra ler, já é significativo; o que acontece, portando (e entretanto), é que eu queria produzir meu próprio conteúdo. Outro pronto importante é: de que me serve ter tantos sentimentos legais com o assunto, tanta vontade de aprender e compartilhar minhas experiências com os livros, se eu não conseguir influenciar uma pessoa sequer a ser um leitor mais assíduo? É no mínimo egoísta, não é? E, sinceramente, já me basta esse medo todo que tenho de emprestar meus livros, então de alguma forma tenho que me redimir. E se alguém vai ler esse blog futuramente eu não sei, mas você está lendo agora e por isso eu já sou muito grata.

                                       -------------------------------------------------------------------

Essa postagem inaugura meu blog e reafirma minha vontade de seguir um sonho. Assim espero. Muita gratidão a quem me apoia nesse projeto e a quem me inspira na vida e na arte. 

17 comentários:

  1. Viva a construção e realização de um sonho com viés social.Compartilhar é agregar.
    Siga em frente e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Que esse seja mais um passo no seu caminho para o sucesso, meu bem!
    Você tem aqui uma leitora muito orgulhosa e satisfeita desde já!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela iniciativa,Jessica. Conhecimento deve ser compartilhado. Gostei...

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Jhé! Começou com o pé direito, se esse é seu sonho, continue pois você já é uma vencedora.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Jhé! Começou com o pé direito, se esse é seu sonho, continue pois você já é uma vencedora.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, Jess! Desejo muito sucesso!

    Beijos, Mia

    https://miaestanteliteraria.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Leia também: